Sobre o Blog


Devaneios no Atracadouro (Imagens, poemas, ensaios...)

                          Não sou marinheira de primeira viagem. Mas tenho muitos projetos que não mostrei para as pessoas e precisava amarrá-los em algum lugar antes que afundassem no esquecimento. Então construí um arquipélago onde teci uma enorme teia de idéias. São virtuais sim. Facilidades desse terceiro milênio onde quase somos habitantes de ilhas mesmo, isolados do resto do mundo, entretidos com nosso teclado ou tela, navegando com um rato ou dançando na ponta dos dedos. 
              Nós sustentam a armadilha que tenta prender meus pensamentos que fugiam pelas ondas salgadas das fases do tempo.

                     Serão ligeiros, quase rabiscos na superfície. Irrequietos, agitando a cauda e mudando de posição repentinamente. Exóticos e sem nenhuma obediência estilística ou etimológica. Sujeitos a extinção definitiva porque sei que serão devorados pelos ilhéus.
                    Tire os sapatos, sente-se na beira e mergulhe os pés na água. Refresque-se!

                      Busquei na Wikipédia a definição de atracadouro:
                      "Um atracadouro ou amarradouro é uma estrutura usada para atracar, amarrar barcos na costa de um corpo de água. É normalmente formado por uma passarela, seja de pedras ou madeiras que se fixam no fundo do leito do rio, lago ou mar. Tipicamente um atracadouro é um pontão onde os barcos de carreira param para deixar embarcar e desembarcar os passageiros ou mercadorias e partem em seguida. Um atracadouro é sempre uma construção mais ligeira do que um ancoradouro, mais destinado a navios."

               
                 Observação:  Você é convidado a me seguir para continuar recebendo minhas publicações. Entre em contato sempre que quiser e eu responderei quando não estiver em trânsito. Um abraço,

                               Luteze.

Postar um comentário